PT - BR

Um dos motivos pelo quaIs eu quis muito participar desse movimento é por que, primeiro de tudo sou feminista e acredito nos direitos iguais. Já sofri vários assédios como a maioria das mulheres no mundo inteiro e nunca falei sobre isso, que é algo que me deixa muito incomodada. 

Principalmente na minha area de trabalho, que é cinema, o machismo e o assédio são em peso. 

Desde que algumas mulheres de Hollywood tem se pronunciado sobre os acontecimentos horríveis que elas tiveram que passar na industria, isso tem criado mais força/motivação em mim.

Quando cheguei na estação mais próxima da marcha eu já estava sentindo a energia do lugar.

Andei até perto do palco, onde estava acontecendo os discursos, e foi um sentimento de libertação incrível. 

Tinham pessoas de todas as idades, homens também, mas mulheres em maioria. Ver crianças segurando cartazes como “sou feminista” “luto por direitos iguais” foi uma sensação muito emocionante.

Todas as pessoas gritando “o silêncio acabou” “nós somos o suficiente", é um momento que nunca vou esquecer. 

Ter sido parte dessa marcha me da mais forças para batalhar pelos nossos direitos, e incentivar de alguma maneira outras pessoas a serem fortes também, e falarem sobre o assunto. 

O tempo não estava dos melhores, era chuva misturado com neve, e nada disso nos impediu de ser parte do movimento, porque juntas somos mais fortes. 

Registrei alguns dos meus momentos favoritos, e quando olho essas fotos sinto muito orgulho.

De alguma maneira espero que isso incentive outras pessoas também.

O que esse movimento / feminismo significa pra mim é que chegou a hora de nos unirmos para lutarmos contra o assédio, machismo e preconceito.

Nós somos livres, e o patriarcado não vai nos impedir nunca de continuar buscando pelos nossos direitos e salvando mulheres. 

Temos sempre que lembrar que existem minorias, e que as mulheres negras, trans e musulmanas são as que mais sofrem com a realidade! Então um belo vai tomar no c* pro patriarcado! 

É muito assustador viver num mundo onde você vê mulheres serem estupradas o tempo todo, e ter esse medo constante quando se está sozinha na rua. 

Então chega! Essa é a hora de mudar. Essa é a hora que as mulheres em massa devem se juntar para dizer que sim nós podemos tudo. E somos o suficiente.

E N G

"Being an incomplete female, the male spends his life attempting to complete himself, to become female.

He attempts to do this by constantly seeking out, fraternizing with and trying to live through and fuse with the female, and by claiming as his own all female characteristics — emotional strength and independence, forcefulness, dynamism, decisiveness, coolness, objectivity, assertiveness, courage, integrity, vitality, intensity, depth of character, grooviness, etc — and projecting onto women all male traits — vanity, frivolity, triviality, weakness, etc. It should be said, though, that the male has one glaring area of superiority over the female — public relations. (He has done a brilliant job of convincing millions of women that men are women and women are men)."

Valerie Solanas’ S.C.U.M. (Society for Cutting Up Men) Manifesto

One of the main reasons why I wanted to be part of this rally is because, first of all, I’m a feminist and I believe in equal rights.

I’ve been harassed several times, like most women around the globe, and I had never really said anything about it which makes me really mad. 

I was absorbed into this energy of people screaming "no silence," “we are enough” and seeing kids holding amazing posters supporting the movement.

Seeing all people supporting each other and all women fighting for our rights made me believe that we definitely have the strength to change the world. 

What this movement means to me is that time's up! It’s time for us to speak out and support each other in order to fight against sexism and prejudice.

We are free and the patriarchy is never going to stop us from fighting for equal rights

 

We must remember that minorities exist and they struggle on daily basis. Trans women, LGBT women, Muslim women and black women

So I’d like to say a big fuck you to the patriarchy

 

Moreover, it’s really scary living in a world where the reality is seeing women getting raped every day and having this constant fear of walking down the street alone at night. So time's up! This is the time to change, this is the time where women together say yes, we can! We can do anything we want. We have the power and we are enough

 © 2019 by Bea Brito.

BEA BRITO
DIRECTOR AND CINEMATOGRAPHER